Campanha petista ganha apoio explícito de Edir Macedo e da Record

18 out

O PT está desnorteado. Neste fim-de-semana, a justiça eleitoral determinou a apreensão de panfletos impressos a pedido de bispos e padres da Comissão de Defesa da Vida, em que aconselhavam os fiéis a votar apenas em candidatos que não defendem o aborto e lembravam que o PT, de Dilma Rousseff, assinou o PNDH-3 – programa precursor do regime autoritário que os petralhas querem implantar e que prevê a legalização do aborto no emaranhado de quase 200 páginas, que Lula não leu.

A advogada do PT, Ana Fernanda Ayres Dellosso, limitou-se a dizer que “pode se tratar de crime eleitoral”, em declaração evasiva, conforme consta em matéria do portal da Record de Edir Macedo. O processo tramita no TSE sob segredo de justiça, o que impede o acesso ao teor da decisão que determinou a apreensão do material. Espero que a procuradora petista não tenha grau de parentesco com Ayres Britto, ministro do STF cujos votos frequentemente atendem aos interesses do partidão.

Se o conteúdo do panfleto, intitulado “Apelo a todos os brasileiros e brasileiras”, é difamatório e configura crime eleitoral, podem suspender a propaganda eleitoral do PT na TV e no rádio, que diariamente disseminam mentiras sobre Serra e os governos tucanos. Ontem, por exemplo, o PT afirmou que Serra deu ordem à polícia para invadir a reitoria da USP, então ocupada por estudantes, quando, na verdade, a própria reitora da universidade havia entrado com um pedido judicial de reintegração de posse. Cite-se também a veiculação das intenções de Serra de privatizar o pré-sal, sendo que o próprio PT fez a concessão do recurso a empresas privadas.

Os petistas também ganharam o reforço de Edir Macedo e de sua TV, a Record. O magnata, que usa a fé das pessoas para enriquecer, por meio do exercício retórico presente nos sermões de seus bispos, mancomunou-se a eles. Sua emissora, que é uma concessão pública – o que pressupõe a atuação conforme o interesse público – hoje trabalha para a campanha petista e diariamente ataca Serra. A procuradora eleitoral, Sandra Cureau, até acionou o TSE devido à reportagem que fazia propaganda para Dilma e denegria a imagem de Serra.

Nos debates ocorridos no 1º turno, tanto para governador de SP como presidente, jornalistas da Record notadamente fizeram perguntas em tom de crítica aos tucanos, o que, em tese, seria correto se o mesmo tratamento fosse dado aos petistas. Mas, ao contrário, a eles concedeu-se o tempo de resposta para fazer campanha.

O PT e a Record ainda criaram o “homem-bomba do PSDB” (que não explodiu), apelido dado a Paulo Vieira de Souza, engenheiro responsável pelas obras do Rodoanel que teria fugido com dinheiro da campanha de Serra, o que já foi desmentido por ele em entrevista à Folha. Além disso, ninguém reclamou da falta de dinheiro. Portanto, não há ilegalidade.

Não tenham dúvidas de que a Record tem interesses obscuros: um deles certamente é vencer a guerra, ora pública ora silenciosa, que trava contra os católicos e contra a Rede Globo. Outro é o aumento das cotas de publicidade do governo e das empresas estatais, como a Petrobrás e a CEF, em sua programação e nas empresas que controla. Só que isso encontra óbice na Constituição, já que a emissora não cumpre sua função social e não se pauta pelo interesse público. Hoje, até um manifesto em favor de Dilma, redigido por Edir Macedo, estava publicado no portal R7. Difícil acreditar que os recursos da campanha petista não tenham origem na IURD, que não raro é acusada de lavar dinheiro e evadir divisas. Ou seja, é possível que o PT aumente os valores das publicidades na emissora e tenha como contrapartida, apoio e doação para a campanha. Isso significa que nós pagamos a campanha petista. Mas acho que você não se surpreendeu com isso.

 

E o PIG e as outras imprensas?


Os blogueiros e internautas petistas criaram um termo para a imprensa: PIG – Partido da Imprensa Golpista, frequentemente utilizado por eles para justificar os escândalos de corrupção que assolam o governo federal em todas as esferas, desde a pequena estatal até o alto-escalão.

Sua estratégia, agora inserida na campanha, consiste em desqualificar e descredenciar os órgãos de imprensa, principalmente a paulista, classificando-a de preconceituosa e disseminadora do ódio, e que por isso não admite e não reconhece legítimo um ex-operário e sindicalista, como Lula, na presidência. Tudo isso é fruto das bravatas lulistas (leia artigo de sábado), forma piorada do populismo ao qual estamos acostumados a ver por aí.

Para eles, as TV´s Globo e Bandeirantes, os jornais Folha e Estado de SP, além da editora Abril, que publica a Veja, têm um objetivo comum: derrubar o PT! Enquanto a Record, a Carta Capital, a Caros Amigos e os blogs petistas são bastiões da democracia e do jornalismo justo e imparcial.

Descartes dizia que diante de dois argumentos opostos e contrários, um necessariamente é falso, sendo impossível admiti-los concomitantemente. Pois bem: exporei aqui por que o argumento dos petralhas é falso.

O que é comum a todas as imprensas hoje objetos de achaques do PT: todas têm denunciado casos de corrupção no governo. Isso pode ser facilmente comprovado acessando seus sites na internet. Podem procurar, por exemplo, nas barras de pesquisa, por termos como Erenice, José Dirceu e dólares na cueca. Daí decorre as tentativas petistas de controlá-las.

Outro argumento importante: na história recente, várias delas apoiaram Lula. Os petistas mais antigos devem se lembrar que a Folha de São Paulo, historicamente, patrocinou Lula e seus projetos até eclodirem os escândalos graves de corrupção ocorridos sob seu nariz. Ou seja, logo no começo do mandato. Luiz Nassif, jornalista petista, por exemplo, redigiu e participou do editorial do jornal durante anos. Recentemente, ele foi contratado pelo governo sem concurso para fazer entrevistas na TV estatal de Lula por 6 meses, recebendo pelo serviço 180 mil reais. Por que será que ele não ousa publicar algo que macule a administração petista?

Franklin Martins, hoje ministro da comunicação social e que pretende implantar “regulamentar” a imprensa brasileira, ficou à frente do jornalismo político da Globo de 1996 a 2006. Paulo Henrique Amorim, blogueiro petista e apresentador da Record, trabalhou na Bandeirantes.

Aliás, anos atrás a Rede Bandeirantes vendeu parte de sua programação do Canal 21 para a GameCorp, empresa de Lulinha. Na mesma época, as publicidades estatais da Band aumentaram mais de 300%. Até hoje ninguém conseguiu esclarecer como o filho de Lula ficou milionário da noite pro dia.

Veja e Estadão, ao contrário, jamais apoiaram o PT. A revista, notadamente, não morre de amores por Lula e produz suas matérias de forma tendenciosa. Mas isso não significa dizer que elas se baseiam em mentiras. Apenas não são imparciais – até porque imparcialidade absoluta não existe – e isso não constitui golpismo, como acusam os petistas. O mesmo ocorre com o Estadão, embora este ao menos tente ser imparcial. Em seus editorais até já declarou seu apoio a Serra, mas no tocante à publicação das matérias tenta retratá-las de forma fiel.

Importante distinção deve ser feita em relação às TV´s e rádios, e jornais e revistas: enquanto as primeiras são concessões públicas, devendo respeitar os princípios estabelecidos na Constituição, além de pautar suas atividades segundo o interesse público. Os jornais e revistas, ao contrário, têm a liberdade de produzir o conteúdo que quiserem. São empresas privadas. Isso é liberdade de expressão, de produção cultural e de informação. Em qualquer caso, havendo a veiculação de notícias inverídicas, que difamem este ou aquele candidato ou partido, deve-se recorrer ao poder judiciário.

As investidas petistas contra a imprensa ocorrem devido a seu papel fiscalizador das ações e movimentos do governo, que diariamente é alvo de denúncias de corrupção. Claro que na história há casos em que a atuação da imprensa foi contestável. Mas isso não justifica nenhuma medida que cerceie sua liberdade jornalística, como pretende a turma do PT. Tampouco se pode tachá-la de golpista a serviço de um ou outro candidato. Esse julgamento cabe à opinião pública; e, em caso de ilegalidade, à justiça.

As agressões do lulismo à imprensa pretendem descredenciá-la e desacreditá-la, a fim de negar a existência e ocorrência de escândalos de corrupção. Além disso, seus discursos insufladores do ódio sugerem ao povo a existência de uma conspiração tramada pela elite controladora dos meios de comunicação. Assume assim o papel de vítima – inserido também em Dilma na questão religiosa. E, como se disse, o povo tende a se solidarizar com as vítimas. Isso, aliado às políticas assistencialistas, eleva a popularidade de Lula e do PT, num tipo diferenciado de populismo. Faz com que ele possa abusar do poder e transgredir a CF e as leis. Até eleger uma sucessora cuja existência era desconhecida por mais de 80% da população até outro dia. De novo, caberá a nós esse julgamento. E espero que julguemos bem. Do contrário, só a história o fará.

PS: desconsiderem erros da língua. Não revisei o texto. Amanhã faço isso. Além disso, publicarei também os vídeos dos debates da Record.

Anúncios

4 Respostas to “Campanha petista ganha apoio explícito de Edir Macedo e da Record”

  1. Joao Geraldo outubro 18, 2010 às 12:13 pm #

    Luiz Guilherme,
    Primeiramente quero parabenizá-lo pela excelente “cobertura” desse Blog, que vai alem da sua subjetividade jornalistica nessa histórica eleição.

    É irrefragável os interesses obscuros da Record por degrenir tão explicitamente a imagem de Serra, que vai alem de um simples posicionamento politico.
    Podemos comparar com os dois videos abaixo, que foram ao ar na mesma data do inicio do segundo turno:

    Um grande abraço!!

    Joao Geraldo.

    • contradita outubro 20, 2010 às 2:25 am #

      João, muito bem observado!
      Postarei os vídeos junto com os do debate!
      abraço

  2. Rachel outubro 18, 2010 às 11:49 pm #

    Boa noite!

    Ponto em comum: linha de produção de eleitores, linha de produção de fiéis. O primeiro, promete um Brasil gigante que dá certo … (se fosse mais nova, diria: “Está se achando…”). Esqueceu da violência, do crack, dos hospitais, dos recordes negativos – morte trágica, analfabetismo funcional e por aí vai. Positivos: mercado consumidor de celulares (todos sem crédito), TVs LCD (sem programação a cabo paga e com abastecimento de eletricidade por gato), som de última geração (para ouvir no último volume, sempre), carro na garagem (sem IPVA)… São índices encorajadores!
    O outro promete a salvação … Não sei nem o que dizer!
    Procriação, saúde, prosperidade e … dízimo. Agradeça a Deus, ainda que seu emissário terceirizado ande de jatinho pelo mundo afora e construa templos de ode à vaidade pessoal.

    Sim, somos líderes emergentes da Era de Trevas que se avizinha.

    Rachel

    • Joao Geraldo - Franca SP outubro 19, 2010 às 2:54 am #

      Amei!!!
      Rachel,
      Se a coisa apertar, se a luz faltar e a Dita chegar, que tal o Templo de Salomão para nos abrigar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: